Rahmbo e Chuy enfrentam-se à conquista da cidade de Chicago

É a primeira vez que há segunda volta para a escolha do presidente da Câmara da cidade, onde Barack Obama iniciou a vida política. A ela voltou para apoiar um dos candidatos.

Habituado às vitórias, o mayor (presidente da Câmara) de Chicago enfrenta hoje um sério obstáculo num trajeto de sucessos. Rahm Emanuel, de 55 anos, disputa a segunda volta para a Câmara de uma das mais populosas cidades dos EUA, depois de uma fácil e expressiva eleição há quatro anos. Na primeira volta, realizada em finais de fevereiro, falhou os 50% necessários para a eleição, apesar da dimensão financeira da sua campanha e dos apoios de notáveis, entre os quais o do presidente Barack Obama, que tem uma forte ligação à cidade.

E seja qual for o resultado, Emanuel ficará na história: é a primeira vez, desde que há eleições para mayor, que se tornou necessária uma segunda volta. Hoje tem pela frente um natural do México, com cidadania americana desde há muito, cujo resultado eleitoral reflete mais o descontentamento com as políticas de Emanuel do que uma adesão às propostas de Jesús Chuy García, que fará 59 anos na próxima semana. Outros três candidatos tiveram votações residuais. As candidaturas não têm base partidária desde há duas décadas.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG