Quando os seguranças de Obama falham

Depois de um estranho ter entrado na Casa Branca, a agência dos serviços secretos americanos encarregada da proteção do Presidente está a ser posta em causa. Este é o último de uma série de incidentes com agentes do Secret Service.

Os 6500 homens e mulheres que constituem esta organização dos serviços secretos americanos são sujeitos a uma formação de excelência. Saídos de Centro de Treino James Rowley, perto de Washington, podem ser postos ao serviço do Presidente, tornarem-se atiradores de elite ou investigadores da brigada canina. Nos últimos tempos, porém, a verdade é que o USSS tem sido mais notícia devido aos escândalos do que às suas ações heróicas.

Leia mais na edição epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG