Putin abandona G20 após puxão de orelhas por causa da Ucrânia

Kremlin justifica gesto do presidente com duração do voo e compromissos em Moscovo. Mais sanções podem ser aprovadas na segunda-feira pela UE.

"Eu aperto-lhe a mão, mas só tenho uma coisa a dizer-lhe: [os russos] têm de sair da Ucrânia", declarou o primeiro-ministro canadiano Stephen Harper ao encontrar-se com o presidente Vladimir Putin no âmbito da cimeira do G20 que hoje se conclui em Brisbane, na Austrália. As palavras do governante do Canadá foram apenas uma das muitas frases de desagrado que o dirigente da Rússia ouviu de vários dirigentes ocidentais devido ao envolvimento do seu país no conflito que se vive nas regiões do Leste ucraniano.

As múltiplas chamadas de atenção e críticas à intervenção russa na Ucrânia levaram Putin a antecipar para hoje de madrugada (hora portuguesa) o regresso a Moscovo, confirmou ontem o porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov, que argumentou com a duração do voo de regresso e "reuniões na segunda-feira de manhã" na capital russa.

A decisão do presidente Putin surgiu no dia em que o seu homólogo ucraniano, Petro Porochenko, ordenou o cancelamento de todos os serviços públicos nas regiões sob controlo das forças separatistas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG