Presos islamitas que planearam atacar o Vaticano

Dois ex-seguranças de Bin Laden entre os detidos. Inquérito iniciou-se em 2005.

As autoridades italianas procederam ontem à detenção de nove paquistaneses e um afegão suspeitos de envolvimento na realização de atentados terroristas. A operação policial decorreu em vários pontos do Norte ao Sul do país, e os indivíduos teriam ligações à Al-Qaeda e alguns teriam integrado, no passado, a segurança de Osama bin Laden. Entre os alvos existe a "forte suspeita" de que, em 2010, estaria o Vaticano e o papa Bento XVI, apesar das evidências apontarem, principalmente, para ataques nos respetivos países de origem.

A convicção de entre os alvos islamitas estar o Vaticano resulta de escutas telefónicas em que se fala de "uma grande jihad em Itália" e de um possível alvo ser designado como "baba", que poderia designar o papa.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Exclusivos