PP volta a ser líder, mas está em empate técnico com PSOE

Populares, que não lideravam sondagens desde agosto de 2014, crescem à custa dos Ciudadanos. Socialistas estão a subir desde fevereiro. Podemos cai de primeiro para terceiro.

À primeira vista, o Partido Popular (PP) de Mariano Rajoy seria o único a ver com bons olhos os resultados da sondagem do Instituto Metroscopia para o jornal El País, que mostra o regresso dos populares à liderança das estimativas de voto pela primeira vez desde agosto de 2014. Para trás ficariam os socialistas de Pedro Sánchez, que no inquérito de há dois meses estavam à frente do PP, com o Podemos de Pablo Iglesias a ser relegado para a terceira posição (caindo da primeira de abril). O Ciudadanos, formação liderada por Albert Rivera, seria o grande derrotado, com uma queda de seis pontos percentuais.

Mas a verdade é que, numa leitura mais aprofundada dos números, todos os partidos podem argumentar ter razões para sorrir. No que diz respeito ao PP, as razões são óbvias, apesar de os números mostrarem que recolhe menos de 20 pontos percentuais em relação ao resultado das eleições de 2011. Dez meses depois, o partido no governo volta ao primeiro lugar com 24,5% de intenções de voto, na sondagem que foi feita entre 28 de maio e dia 2 deste mês - logo após as municipais e autonómicas de 24 de maio, que representaram a perda de muitas maiorias de que gozava o PP. É uma subida de 3,7 pontos percentuais em relação a abril.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Exclusivos