PP distancia-se do PSOE e medo do exemplo grego ressuscita bipartidarismo

Podemos perde 0,8 pontos e Ciudadanos 2,7 em três meses. Desemprego é o que mais preocupa os inquiridos da sondagem do CIS

A quatro meses das legislativas espanholas, o Partido Popular (PP) de Mariano Rajoy distancia-se dos socialistas na sondagem do Centro de Investigações Sociológicas (CIS), apesar de o primeiro-ministro continuar a ser o líder político mais impopular. Em abril, a diferença entre os dois principais partidos na estimativa de votos do barómetro publicado no jornal El Mundo era de apenas 1,3 pontos percentuais, mas hoje é de 3,3 pontos. Ambos conseguem roubar votos às formações políticas emergentes (Podemos e Ciudadanos), sendo a opção para mais de metade dos inquiridos.

Os números das estimativas de voto da sondagem feita entre 1 e 9 de julho mostram o PP com 28,2% (mais 2,6 pontos do que em abril), seguido do PSOE de Pedro Sánchez, que sobe 0,6 pontos para os 24,9%. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Em conjunto têm 53,1%, quando três meses antes não iam além dos 49,2%.

As subidas dos populares e dos socialistas são praticamente equivalentes às quedas sofridas pelos emergentes. O Podemos, de Pablo Iglesias, continua em terceiro com 15,7% (menos 0,8 pontos), seguido do Ciudadanos, liderado por Albert Rivera, que sofre a maior queda e não vai além dos 11,1% (em abril tinha 13,8%, mais 2,7 pontos).

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Exclusivos