Popularidade de Dilma Rousseff cai 20 pontos desde início do ano

Aprovação ao governo desce para números mais baixos de sempre. Eleitorado tradicional do PT é o mais insatisfeito. Presidente brasileira recorre a Lula, à TV e a guru do marketing.

Para estancar a abrupta queda de popularidade nos últimos dois meses, a presidente do Brasil, do Partido dos Trabalhadores (PT), recorreu ao plano de emergência do costume: reunir-se com Lula da Silva, seu antecessor e principal conselheiro político, encontrar-se com João Santana, o seu poderoso coordenador de marketing, pronunciar-se em horário nobre nas televisões logo após o fim dos festejos do Carnaval.

Divulgadas este mês, sondagens de opinião revelam uma queda de 20 pontos na avaliação ao governo Dilma Rousseff entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2015. Apenas 23% do eleitorado considera a sua prestação boa ou ótima, o número mais baixo de um presidente desde a gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2003).

Os números inverteram-se em dois meses, segundo o instituto de sondagens Datafolha: em dezembro, Dilma contava com 42 pontos positivos e 24 negativos; hoje, soma 23 positivos contra 44 negativos. A percentagem dos que consideram o seu governo regular manteve-se inalterada: 33 pontos.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG