Polónia denuncia atividade militar russa sem precedentes sobre o mar Báltico

Ministro da Defesa manifesta preocupação mas não coloca tropas em estado de alerta. Rússia diz que economia europeia pode perder 90 mil milhões de euros com sanções a Moscovo.

O ministro da Defesa polaco alertou ontem para "uma atividade militar russa sem precedentes sobre o mar Báltico". Em declarações ao canal polaco TVN 24, citadas pelas agências internacionais, Tomasz Siemoniak manifestou preocupação em relação ao aumento de sobrevoos russos na região. Apesar disso o governante polaco indicou que o país não vai colocar as suas forças militares em alerta, manifestando-se convicto de que os russos apenas pretendem testar os sistemas de defesa da NATO.

"Isto não nos preocupa, mas não vemos necessidade de colocar as nossas tropas em estado de alerta", declarou o ministro polaco. A Rússia "não prepara um ataque", sublinhou o responsável, assinalando "que este tipo de tensão acumulada é má para as relações na região do mar Báltico". A Polónia é um dos 28 membros da NATO. Os polacos aderiram à Aliança Atlântica em 1999 e, em 2004, foi a vez de entrarem os três Estados bálticos - Estónia, Letónia e Lituânia.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG