Polícia britânica acusa de homicídio um dos suspeitos

A polícia britânica acusou na quarta-feira de homicídio um dos principais suspeitos do alegado ataque islâmico contra um soldado britânico numa rua de Londres na semana passada.

A polícia metropolitana confirmou que acusou Michael Adebowale, de 22 anos, pelo assassínio de Lee Rigby, de 25, que morreu no ataque do dia 22 de maio em Woolwich, no sudeste da cidade, revelou a agência France Presse (AFP).

"Detetives do Comando da Polícia Metropolitana Contra o Terrorismo incriminaram um homem pelo assassínio de Lee Rigby em Woolwich na quarta-feira 22 de maio", diz o comunicado da polícia.

A AFP acrescenta que, de acordo com a nota de imprensa, "Michael Adebowale, 22, de Greenwich, foi indiciado pelo homicídio de Lee Rigby".

"Foi também acusado de posse de arma", acrescenta o comunicado.

O suspeito foi detido sob custódia e vai comparecer hoje de manhã no Tribunal dos Magistrados de Westminster.

O outro suspeito, Michael Adebolajo, de 28 anos, permanece à guarda da polícia num hospital londrino, acrescentou a força de segurança.

Ambos os homens precisaram de tratamento hospitalar depois de serem alvejados e feridos pela polícia na cena do crime.

A autópsia descobriu que Rigby morreu de "múltiplos ferimentos", disse a polícia na quarta-feira.

Rigby foi cortado até a morte em plena luz do dia, antes de Adebolajo fazer um discurso islâmico aos transeuntes.

A Polícia Metropolitana de Londres, acrescentou, num comunicado, que Rigby tinha sido atropelado por um carro antes do ataque fatal.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG