Papa cria estrutura para acolher anglicanos descontentes

O Vaticano anunciou a criação de uma estrutura provisória na Austrália para acolher os fiéis anglicanos em rutura com as posições "liberais" da sua Igreja, como já sucedeu nos EUA e na Inglaterra.

A Congregação para a Doutrina da Fé criou um novo "ordinariato", o equivalente a uma diocese, destinado ao acolhimento dos bispos, padres e fiéis desejosos de aderir à Igreja de Roma.

Em cerca de 12,6 milhões de cristãos australianos, os anglicanos são o segundo grupo mais importante, com com 3,7 milhões de seguidores, a seguir aos 5,1 milhões de católicos.

O ordinariato de Nossa Senhora da Cruz do Sul - a designação adotada - será dirigido pelo padre Harry Entwistle.

O ordinariato australiano é o terceiro a ser criado, após os americano e inglês, e resulta como estes da constituição apostólica 'Anglicanorum coetibus' de Bento XVI, publicada a 4 de novembro de 2009, documento que abriu a entrada dos fiéis anglicanos na Igreja católica.

O ordinariato permite aos anglicanos preservarem a sua tradição litúrgica.

Muitos elementos do clero e fiéis anglicanos estão dececionados com as posições da sua Igreja, em particular a ordenação de mulheres e homossexuais como padres e bispos, assim como a aceitação das uniões homossexuais.

A Igreja anglicana, que conta 77 milhões de fiéis no mundo muito divididos por estas e outras questões, resulta do cismo de 1534 quando o papa Clemente VII recusou conceder o divórcio ao rei Henrique VIII de Inglaterra.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG