Os desafios do sismo de 11 de Março

"A tragédia sem precedentes que atingiu o Japão deve fazer-nos pensar como é possível reforçar a solidariedade entre todos", escreve em editorial o Asahi Shimbun.

"Em muitas áreas devastadas pelo sismo, muitas pessoas deixaram tudo para trás, ficando apenas com as roupas que tinham consigo. Recebem agora algum apoio, mas é insuficiente", considera o diário.

"Muitos médicos e outro pessoal estão a cuidar destas vítimas, mesmo sem saber o que se passa com as suas próprias famílias".

"O que ficou claro com a tragédia é que o sistema de apoio e solidariedade não pode funcionar apenas com a dedicação das pessoas envolvidas no sector."

"Antes da catástrofe, a redução da natalidade e o envelhecimento da população era comparado a um maremoto social, que estava a ameaçar o futuro da nação." E o actual modelo, a perpetuar-se, "vai colocar em xeque o sistema de solidariedade e ajuda mútua".

Por isso, são necessárias importantes mudanças, por exemplo, na área fiscal. Benefícios concedidos aos novos pais poderão ter de ser revistos e o valor total dos impostos sobre o consumo canalizado para a segurança social. "Doutro modo, está a hipotecar-se as gerações futuras e as suas expectativas", conclui o texto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG