Opositor brasileiro Aécio Neves pede que manifestantes não se dispersem

"O povo [está] cansado de tantos desmandos, cansado de tanta corrupção. Mas o caminho só está começando a ser trilhado. Por isso, não vamos nos dispersar", disse.

O senador e ex-candidato à Presidência brasileira, Aécio Neves, pediu hoje que os manifestantes contrários ao governo de Dilma Rousseff não se dispersem, num vídeo postado na rede social Facebook.

Neves, que perdeu a disputa presidencial para Rousseff em outubro do ano passado, é filiado no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), a principal força de oposição ao governo federal.

"O povo [está] cansado de tantos desmandos, cansado de tanta corrupção. Mas o caminho só está começando a ser trilhado. Por isso, não vamos nos dispersar", afirmou Neves no vídeo, no qual aparece vestido com uma camisola da seleção brasileira de futebol, vestimenta comum nos protestos de hoje.

Neves afirmou também que o dia 15 de março ficará lembrado como o "Dia da Democracia" e realçou não ter participado nos protestos para "deixar claro quem é o protagonista: o povo brasileiro".

Outros membros do PSDB compareceram às manifestações de diversos Estados.

Pelo menos um milhão de pessoa manifestou-se hoje, em São Paulo, contra a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, num dia de protestos em dezenas de cidades brasileiras, segundo a polícia.

A manifestação realizou-se na avenida Paulista, uma via de três quilómetros no centro comercial de São Paulo, e já é um dos maiores protestos registados na maior cidade do Brasil.

O protesto foi organizado por grupos de cidadãos, contra o governo de Rousseff, mas com diferentes objetivos: alguns protestaram contra a corrupção, outros contra as medidas económicas, anunciadas nos últimos meses pelo executivo, e muitos exigiram a destituição de Rousseff e a saída do Partido dos Trabalhadores (PT) do poder.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG