Oposição exige a libertação de autarca de Caracas

Habitantes da capital venezuelana saíram à rua para protestar contra a detenção de Antonio Ledezma e o presidente Nicolás Maduro acusou-o de estar a tentar derrubar o governo.

Líderes da oposição venezuelana exigiram, ontem, a libertação de Antonio Ledezman, o presidente da Câmara Municipal de Caracas. Uma semana depois de o presidente Nicolás Maduro, numa intervenção transmitida pela televisão, ter acusado Ledezma de ser um opositor frontal ao governo, o autarca viu, ao fim do dia de quinta-feira, um grupo de agentes - presumivelmente dos serviços secretos - invadir de forma brutal o seu gabinete e levá-lo sob prisão.

A detenção de Ledezma, de 59 anos, coincide com o aproximar do primeiro aniversário dos protestos contra o sucessor de Hugo Chávez, que duraram vários meses e fizeram mais de 40 mortos.

Leia mais no e-paper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG