Onda de indignação de Ferguson estende-se a 170 cidades nos EUA

Milhares de pessoas saíram para as ruas em 170 cidades de 37 estados norte-americanos.

A indignação da cidade de Ferguson, no Missouri, com a decisão de um júri que ilibou o polícia que matou o jovem negro Michael Brown, estendeu-se, esta terça-feira, a 170 cidades em 37 estados norte-americanos, com milhares de pessoas a saírem para as ruas.

Washington DC, Nova Iorque, Los Angeles, Atlanta, Boston, Filadelfia, Oakland e Seattle foram palco, esta noite, das maiores concentrações, de tom pacífico, salvo isolados incidentes e algumas detenções.

Os protestos em Nova Iorque refletiam um clima de elevada tensão, mas não se registaram incidentes violentos como os ocorridos na noite anterior na cidade de Ferguson, após o veredicto, onde mais de 80 pessoas foram detidas na sequência de distúrbios que levaram ao destacamento de mais de 2.200 homens da Guarda Nacional para a zona.

"Várias pessoas foram detidas. Não dispomos do número exato", declarou um porta-voz da polícia de Nova Iorque, sem facultar mais detalhes.

Dois dos organizadores das iniciativas em Nova Iorque foram levados pelas autoridades por terem bloqueado a circulação designadamente junto a Times Square e ao Túnel Lincoln, que liga Manhattan a Nova Jersey. Um outro grupo reuniu-se em Union Square, no sul de Manhattan, antes de começar a andar pelas ruas sem parar de mudar de direção para escapar ao controlo da polícia, constatou a AFP.

As grandes cidades de todo o país estavam em alerta face à possibilidade de distúrbios desde a noite de segunda-feira, quando foi conhecida a decisão de um grande júri de não avançar com uma acusação contra o agente Darren Wilson por não haver provas suficientes para sustentar a imputação do polícia, de 28 anos, que matou a tiro Brown, de 18 anos, em Ferguson, a 09 de agosto.

O caso de Ferguson desencadeou uma série de protestos em todo o país, tendo sido registados episódios violentos que levaram ao destacamento, esta terça-feira, de mais de 2.000 efetivos da Guarda Nacional para a pequena localidade, depois de na noite anterior terem sido registados incêndios em edifícios, viaturas e pilhagens e detidas mais de 80 pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG