O senador republicano que escreve canções de amor

Há quase 40 anos em Washington, o eleito pelo Utah é grande crítico de Obama, mas aprecia alguns democratas. Coube-lhe receber Benjamin Netanyahu no Congresso.

Está em terceiro na sucessão a Barack Obama, após Joe Biden e o presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner, porque é presidente pro tempore do Senado. O cargo é, por regra, desempenhado pelo senador há mais tempo em funções, o que o deixaria nas mãos do democrata Patrick J. Leahy, mas como o seu partido está em minoria, foi Orrin Hatch a ser eleito. Colocando assim um republicano em lugar de destaque na linha de sucessão de uma Administração democrata.

A Constituição dos EUA estipula que o vice-presidente é por inerência presidente do Senado, mas Biden anunciara que não estaria presente na sessão conjunta das duas Câmaras, em que interveio o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu na passada terça-feira. Coube, então, ao republicano do Utah presidir à sessão. O convite a Netanyahu partiu de Boehner (sem consultar Obama) e teve o condão de irritar o presidente e criar algum ruído em torno das negociações sobre o nuclear iraniano.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG