O primeiro Ramadão depois da primavera árabe

O Ramadão, nono mês do calendário islâmico e período de jejum e especial observância religiosa para centenas de milhões de muçulmanos, começa hoje.

É o primeiro Ramadão depois da "primavera árabe" que abalou os regimes de vários países árabes e/ou muçulmanos desde o início do ano. Na generalidade do mundo árabe, as maiores manifestações populares têm coincidido com as sextas-feiras, dia de oração no mundo muçulmano. Amar Al-Kurbi, activista dos direitos humanos sírio, disse à agência Ria-Novosti que o mesmo fenómeno pode ocorrer durante o Ramadão. "Todos os dias durante o Ramadão, reúnem-se grandes multidões para participar nas orações nocturnas. A seguir, vão participar em manifestações", disse Al-Kurbi.

No Egipto, o Ramadão será marcado pelo início do julgamento do ex-Presidente Hosni Mubarak e dos seus filhos, com data marcada para quarta-feira. Na Líbia, onde desde Fevereiro persiste uma guerra civil entre o regime de Muammar Kadhafi e os rebeldes que o querem derrubar, a NATO já anunciou que não irá interromper os seus ataques aéreos durante o Ramadão.

Observadores citados pela agência France Presse esperam contudo que o ritmo dos combates abrande no Ramadão, período durante o qual é vedado aos muçulmanos alimentarem-se durante o dia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG