No debate foram nove contra Trump. E no fim quem ganha são os democratas

Magnata centrou atenções no primeiro confronto com adversários republicanos. E deixou no ar apresentar-se como independente.

Se o Twitter fosse referência, Donald Trump seria o vencedor do primeiro debate entre os dez principais candidatos à nomeação republicana para as presidenciais de 2016 nos EUA. Mas após duas horas de confronto em Cleveland, transmitido pela Fox News em que o magnata foi o centro dos ataques dos adversários e das perguntas mais agressivas dos moderadores, os analistas parecem não ter tantas certezas como as redes sociais.

Se é verdade que num palco superlotado o estilo extravagante de Trump se destacou - para o bem e para o mal -, Jeb Bush, o ex-governador da Florida, segundo nas sondagens, conseguiu evitar os erros, mas revelou pouca chama. No final, os verdadeiros vencedores parecem ter sido os democratas, que viram nos ataques da noite - dos imigrantes aos direitos das mulheres - uma garantia de que os votos dos moderados irão para o seu candidato nas próximas presidenciais, seja qual for a escolha do Partido Republicano.

"Está a ver o debate republicano? Aposto que já teve vontade de doar dinheiro a um democrata", escreveu a campanha de Hillary Clinton no Twitter oficial da ex-primeira-dama enquanto o debate decorria. Já o senador Bernie Sanders, um autodenominado socialista que se tem destacado no Iowa e New Hampshire, estados que vão lançar as primárias em janeiro de 2016, tweetou: "Acabou. Nem uma palavra sobre desigualdade económica, alterações climáticas ou as dívidas dos estudantes. É por isso que os republicanos estão tão fora do mundo."

Na MSNBC, a presidente do Partido Democrata Debbie Wasserman também comentou o debate, saudando o facto de ter "aumentado as hipóteses de que o nomeado democrata, seja ele qual for, venha a ser eleito presidente dos EUA". E rematou: "Quando se expõe a América ao extremismo como o Partido Republicano fez esta noite, quer dizer que vai haver um contraste claro e dramático nas eleições. E os democratas vão mostrar como nos preocupamos com a classe média e eles se preocupam com os 1% mais ricos."

Com cinco candidatos na corrida - Hillary, Sanders, o governador do Maryland Martin O"Malley, o ex-governador de Rhode Island Lincoln Chafee e o senador da Virgínia Jim Webb -, os democratas marcaram o primeiro debate para outubro, no Nevada. Será transmitido na CNN.

Foi com um ataque aos democratas que Marco Rubio arrancou um dos maiores aplausos do debate. O senador da Florida começou a intervenção assim: "Deixem-me dizer uma coisa: acho que Deus nos abençoou. Abençoou o Partido Republicano com muitos candidatos e muito bons. Os democratas nem sequer conseguem encontrar um."

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG