Nicarágua retira direitos a homossexuais. Nem têm proteção social em caso de viuvez

Única possibilidade para contestar a nova lei é recorrer ao Supremo Tribunal.

Uma nova definição legal de constituição de família entrou hoje em vigor na Nicarágua e retira direitos a casais homossexuais, incluindo casamento, adoção e proteção social em caso de viuvez.

O Código da Família, aprovado em junho de 2014, estabelece que o casamento é apenas "entre homem e mulher".

A lei refere também que apenas casais homem-mulher, estrangeiros ou da Nicarágua, podem adotar.

"Sentimo-nos excluídos daquela lei", disse Marvin Mayorga, líder do Movimento para a Diversidade Sexual.

Segundo Marvin Mayorga, aos casais homossexuais não é permitido fazer tratamentos de fertilidade, nem têm direito a proteção da segurança social ou à herança por morte do cônjuge.

Vários grupos de direitos dos homossexuais admitem recorrer ao supremo tribunal do país.

Exclusivos