Mulher arrisca a vida para mostrar controlo do EI

Uma estudante síria gravou com uma câmara escondida, a pedido da France 2, as ruas da cidade síria de Raqqa, nas mãos do Estado Islâmico há 18 meses.

Nas imagens divulgadas no YouTube veem-se vários homens armados nas ruas, mas também uma mulher com uma metralhadora AK47 que vai levar o filho ao parque infantil.

A certa altura, a mulher que está a fazer as filmagens, arriscando a vida, é chamada à atenção por um homem, que lhe diz que ela se deve vestir de forma mais decente. A mulher usa um niqab preto, que permite apenas mostrar a zona dos olhos. "Tens que ter atenção e cobrir-te. Deus ama as mulheres cobertas", afirma o homem.

No vídeo, vê-se também um cibercafé, frequentado por mulheres francesas. Segundo a reportagem, pelo menos 150 jovens terão escolhido ir viver para a Síria, para estarem ao pé dos maridos ou casar com 'jihadistas'. Frente aos computadores, as mulheres falam com a família em França, explicando porque não vão voltar para casa e dizendo que a televisão "exagera" em relação ao que se está a passar no país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG