Militar da equipa que matou Bin Laden deu entrevista

Um ex-SEAL, soldado das forças especiais da marinha norte-ameriana, que publicou um livro sobre a morte de Osama Bin Laden deu a sua primeira entrevista após ter deixado o serviço.

Sob o pseudónimo de Mark Owen, e com a voz e a face disfarçadas, o antigo membro da equipa de SEALS 6, conta a história de como foi capturado e eliminado Bin Laden, um dos homens mais procurados do mundo. Ao programa "60 Minutes", da CBS, Owen revela que os seals foram treinados para a missão usando uma réplica do complexo de Bin Laden e que existiu até um ensaio da sua morte.

Owen estaria no helicóptero que embateu contra o complexo onde Bin Laden se encontrava, tendo sido o segundo homem a chegar ao quarto e tendo também tirado as fotografias do líder da Al Qaeda morto, que nunca foram tornadas públicas.

O autor de "No Easy Day" contraria o relato oficial e afirma que o líder da al-Qaeda estaria desarmado, tendo sido abatido apenas pelas suas mãos não estarem visíveis. Apesar das ameaças do Pentágono, por violação do segredo militar, o soldado escolheu dar a entrevista a Scott Pelley, afirmando que decidiu contar a sua versão "por honra e não por política".

Mark Owen fez ainda questão de referir que a sua consciência está limpa, por ter vingado todos os soldados norte-americanos que perderam a vida no Iraque. O ex-SEAL afirma ainda que tenciona doar a maior parte dos lucros do livro a instituições de caridade que apoiem as famílias dos soldados.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG