Milhões de muçulmanos chamados a celebrar o Ramadão

Milhões de muçulmanos em todo o mundo começam a celebrar o Ramadão esta semana, com o jejum a iniciar-se hoje em Espanha e França e na quarta-feira em vários países árabes.

O mês santo do Islão, durante o qual os muçulmanos jejuam do nascer ao pôr-do-sol e procuram ser mais caridosos e devotos, começa com o aparecimento da lua nova, que varia de país para país.

A Arábia Saudita, a Jordânia, o Koweit, o Qatar e o Iémen vão assinalar o início do Ramadão na quarta-feira.

Noutros países, como em França, o Ramadão começa oficialmente hoje, depois de o conselho francês ter anunciado que abandonou a observação empírica para adotar uma regra baseada nosso cálculos astronómicos.

Também em Espanha, onde são mais de 1,6 milhões os muçulmanos convidados a festejar este mês "espiritual e solidário", as comemorações começam hoje e terminam a 08 de agosto.

Ao longo deste mês de fervor religioso, os crentes devem abster-se de comer, beber ou ter relações sexuais entre o nascer e o pôr-do-sol.

As crianças, grávidas, idosos e doentes não participam no jejum, que é uma das cinco principais obrigações religiosas do Islão.

O Ramadão caracteriza-se ainda por uma "leitura assídua do Corão, a oração e, ao pôr-do-sol, uma reunião familiar para romper o jejum e ir às mesquitas para rezar.

Este mês tornou-se sagrado para os muçulmanos, porque, segundo a tradição, é o mês no qual o Corão foi revelado por Alá ao profeta Maomé.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG