Milhões de euros para segurança de colonos em Jerusalém

O Knesset (Parlamento israelita) aprovou mais 20 milhões de shekels (4,1 milhões de euros) para a segurança dos colonos em bairros palestinianos de Jerusalém Oriental, situação que exige mais de cem milhões de shekels.

O comité das Finanças do Knesset aprovou 20 milhões de shekels adicionais para financiar a segurança dos colonatos judaicos em Jerusalém Oriental, elevando para mais de cem milhões de shekels as despesas em causa no ano em curso. De acordo com o ministério das Finanças, custa 30 mil shekels por anos proteger cada colono que vive em bairros palestinianos de Jerusalém Oriental.

O ministério da Habitação e Construção afirmou que este aumento de orçamento se destina a comprar mais câmaras de vigilância e outro tipo de tecnologia que ajudará a que, no futuro, se reduzam as despesas com a segurança dos colonos.

Desde 1990 que o ministério da Habitação tem financiado a segurança dos colonos em Jerusalém Oriental, através de empresas privadas cujos funcionários protegem as propriedades em zonas densamente povoadas por palestinianos e muitas das quais foi adquiridas por associações judaicas de extrema-direita.

Tanto em Jerusalém Oriental como na Cisjordânia, os colonatos são considerados ilegais pelas Nações Unidas porque se trata de criar factos no terreno em territórios palestinianos ocupados.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG