UNICEF condena massacre de Houla

O fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) condenou hoje os bombardeamentos à cidade síria de Houla, no centro, onde foram mortos cerca de uma centena de civis, incluindo 32 crianças de menos de 10 anos.

"Este crime atroz contra crianças tão jovens que não têm qualquer intervenção nos combates evidencia mais uma vez a urgência de encontrar uma solução para o conflito na Síria", disse, em comunicado, Sarah Crowe, porta-voz do diretor-geral da UNICEF, Anthony Lake.

"Tal massacre não pode ficar impune", acrescentou.

Os observadores das Nações Unidas que estão na Síria para monitorizar o cessar-fogo - que deveria ter entrado em vigor a 12 de abril, mas tem sido largamente ignorado - contaram 94 cadáveres, incluindo 32 crianças com menos de 10 anos de idade, em Houla, após bombardeamentos de artilharia atribuídos às forças do presidente Bashar al-Assad.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG