Últimas armas químicas retiradas da Síria

O responsável pela Organização para a Proibição de Armas Químicas, Ahmet Uzumcu, disse que o último carregamento com este tipo de armamento declarado por Damasco deixou o país, mas o processo está vários meses atrasado.

"No momento em que vos falo, o último barco [que transportava as armas] deixou o porto de Lattaquié", afirmou o diretor executivo da organização, numa conferência de imprensa em Haia.

A Síria já tinha evacuado do país cerca de 92% do seu arsenal de 1300 toneladas de armas químicas que declarou no quadro do acordo russo-americano, que permitiu evitar uma incursão militar dos EUA após Damasco ser acusado de usar gás sarin num ataque que fez 1400 mortos.

Os restantes 8% estão agora a bordo do navio dinamarquês e serão transportados para um navio norte-americano, onde os mais perigosos serão destruídos. Os restantes serão enviados para a Finlândia, EUA e Reino Unido para terem o mesmo fim.

A operação de destruição do arsenal deveria ficar concluída até 30 de junho, mas os combates na Síria - mais de 160 mil pessoas morreram em três anos de conflito - atrasaram os procedimentos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG