Soldado israelita desaparecido está morto

O soldado Hadar Goldin, que estava desaparecido desde a passada sexta-feira, morreu em combate na Faixa da Gaza, anunciou ao início desta madrugada o exército israelita, citado pela AFP.

"Uma comissão especial conduzida pelo rabino do exército anunciou que o oficial de infantaria Hadar Goldin foi morto em combate na sexta-feira na Faixa de Gaza", diz um comunicado militar citado pela mesma agência.

Horas antes, ainda crente na possibilidade de o filho estar vivo, a mãe do tenente exigira que Israel não retirasse de Gaza até que Goldin fosse encontrado.

"Eu exijo que Israel não se retire de Gaza até que o meu filho regresse a casa", declarou Hedva Goldin, entre soluços.

"Não posso imaginar que o exército abandone um dos seus combatentes", acrescentou o pai, Simcha Goldin, numa conferência de imprensa no exterior a sua casa e, Kfar Saba, a norte de Telavive, na presença de toda a família, incluindo o irmão gémeo e a noiva do tenente.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, garantiu entretanto que Israel "continuará a fazer tudo o que é possível para trazer para casa" o militar.

Com 23 anos, o tenente Goldin foi dado como desaparecido após um ataque liderado pelos palestinianos.

A guerra entre Israel e o Hamas, movimento radical islâmico palestiniano, começou a 8 de julho em Gaza e, até ao momento, já fez mais de mil mortos entre os palestinianos. Entre os soldados israelitas o número de baixas é de 63, contabilidade mais pesada desde a guerra contra o Hezbollah, no Líbano, em 2006.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG