Rebeldes sírios fazem explodir hotel Carlton em Alepo

Os rebeldes fizeram hoje explodir o célebre hotel Carlton em Alepo, na Síria, provocando vários mortos entre os militares sírios que ocupavam o edifício desde o início do conflito, noticiou a televisão oficial e uma ONG, citada pela AFP.

"Brigadas de rebeldes islamitas pulverizaram o histórico hotel Carlton na antiga cidade de Alepo, com a ajuda de uma grande quantidade de explosivos, os quais foram colocados num túnel [subterrâneo]", indicou o Observatório dos Direitos Humanos (OSDH).

Esta ONG deu conta de mortos entre os soldados e as milícias pró-regime, que estavam baseadas no hotel, mas sem dar um balanço preciso. Acrescentou apenas que os combates prosseguiram depois da explosão.

"Os terroristas visaram o hotel Carlton, desencadeando uma forte explosão, que provocou a sua destruição total e destruiu edifícios os edifícios históricos circundantes", indicou, por sua vez, a televisão do Estado, numa referência aos rebeldes que foram classificados como "terroristas" pelo regime.

O hotel Carlton, situado nas imediações da cidadela histórica de Alepo, era um dos estabelecimentos mais chiques da ex-capital económica da Síria antes de ter sido atingido pelos combates de 2012.

A antiga cidade de Alepo, como todas as grandes áreas metropolitanas, está dividida entre rebeldes e lealistas. A cidadela representa uma espécie de linha de demarcação entre os dois lados.

Os rebeldes tentam avançar para as posições das forças leais ao regime do Presidente Bashar al-Assad. Para isso, recorrem, entre outras coisas, a explosivos para fazer cair certos edifícios.

A segunda cidade mais importante da Síria, Alepo entrou na guerra no verão de 2012, depois de uma ofensiva dos rebeldes que tentam há três anos derrubar p regime de Assad.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG