Parlamento de Israel aprova Governo de união

O parlamento israelita aprovou hoje com 71 votos contra 23 o acordo de Governo de união assinado entre o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o chefe da oposição Shaul Mofaz.

O acordo coloca Netanyahu à frente de uma das maiores coligações governamentais da história de Israel (94 lugares em 120) neste sétimo governo de união desde a criação do Estado hebreu em 1948.

Nos termos do acordo, Shaul Mofaz tornou-se vice-primeiro-ministro e ministro sem pasta e integrará o grupo restrito dos governantes que fazem parte do gabinete de segurança, a partir de agora com 15 elementos.

Mofaz, antigo chefe do Estado-Maior e ex-ministro da Defesa, conquistou há seis semanas a direção do partido centrista Kadima e na madrugada de terça-feira acordou uma coligação com Netanyahu, que renunciou imediatamente à convocação de eleições legislativas antecipadas.

Netanyahu e Mofaz acordaram fazer aprovar até ao verão legislação para substituir a lei Tal, que permite aos judeus ortodoxos ficarem isentos do serviço militar, e o Kadima ficará com cargos importantes, nomeadamente na comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, bem como na dos Assuntos Económicos.

O acordo prevê igualmente um relançamento do processo de paz com os palestinianos e garante a aprovação do orçamento de Estado.

A atual legislatura termina em outubro de 2013 e Mofaz comprometeu-se a integrar a coligação até essa data.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG