Paquistão acusa Índia de matar um dos seus soldados

(ATUALIZADA) Depois de dois soldados indianos terem sido mortos na terça-feira por soldados paquistaneses na região de Caxemira, agora é a vez do Paquistão acusar a Índia de matar um dos seus militares.

Um soldado do exército paquistanês foi morto "por tiros das tropas indianas que não foram provocados" na zona de Battal, cerca das 14:40 (09:40 em Lisboa), indicou um responsável militar paquistanês numa mensagem de telemóvel enviada à imprensa.

Este será o terceiro tiroteio na fronteira dos dois países desde domingo. No início da semana a Índia acusou o Paquistão de matar dois soldados num tiroteio. Islamabad rejeitou as acusações.

Desde a independência do império britânico em 1947, a Índia e o Paquistão estiveram envolvidos em três guerras, duas delas devido à região de Caxemira, reivindicada pelos dois países, que administram cada um uma parte daquele território.

Responsáveis indianos e paquistaneses apelaram esta semana à calma e à contenção para se evitar uma nova escalada de violência entre os dois vizinhos que possuem armas nucleares.

O Grupo dos Observadores Militares das Nações Unidas para a Índia e o Paquistão (UNMOGIP) vai investigar, a pedido do Paquistão, o incidente fronteiriço de domingo, indicou na quarta-feira a ONU.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG