Palestinianos pedem 4 mil milhões de dólares para reconstruir Gaza

A Autoridade Palestiniana espera conseguir quatro mil milhões de dólares necessários para a reconstrução de Gaza junto dos participantes da conferência internacional que vai decorrer na capital do Egito, foi hoje divulgado.

O valor calculado pela Autoridade Palestiniana é próximo do que foi solicitado em 2009 e destinado à reconstrução de casas, infraestruturas e recuperação de campos de cultivo que tinham sido destruídos nos ataques israelitas de 2008, revela a agência noticiosa EFE.

Organizado pelo Egito, Palestina e Noruega, o encontro ministerial que se realiza no domingo no Cairo irá, além de tentar conseguir os quatro mil milhões de dólares, reforçar a capacidade do novo Executivo palestiniano para a reabilitação do território assim como melhorar os mecanismos das Nações Unidas para importar e exportar bens e alimentos para Gaza.

A cimeira vai prolongar-se durante todo o dia e vai contar com as presenças do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, a responsável pela política externa da União Europeia, Catherine Ashton e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros francês e o chefe da diplomacia do Japão também confirmaram a presença na reunião que vai juntar 70 Estados, instituições internacionais e financeiras.

Durante mais de sete semanas, em julho e agosto, 18 mil casas e edifícios foram atingidos ou ficaram mesmo completamente destruídos pelos bombardeamentos israelitas tendo provocado 100 mil desalojados.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.