Palestinianos aguardam plano dos EUA

As autoridades palestinianas aguardam que os Estados Unidos avancem nos próximos dois meses com um "plano de ação" para o retomar do processo negocial israelo-palestiniano.

De acordo com um alto responsável palestiniano, citado pela AFP, a administração norte-americana transmitiu durante os contactos dos últimos dias que o plano de ação a apresentar no prazo de 60 dias versará sobre as "próximas etapas políticas" no processo de paz.

O secretário de Estado, John Kerry, "lançou uma verdadeira intervenção da administração norte-americana" e o "esforço para encontrar uma solução teve início", disse a mesma fonte.

O alto responsável palestiniano referiu ainda que "é muito cedo para falar de encontros bilaterais ou mesmo trilaterais", apesar de a visita de Kerry e do presidente Barack Obama ter "normalizado" as relações com Washington, perturbadas com a oposição norte-americana à elevação do estatuto palestiniano nas Nações Unidas.

Já depois do regresso de Obama aos Estados Unidos no sábado, Kerry ficou em Amã, onde se encontrou com o presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, depois de se avistar em Jerusalém com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Em Bagdad no domingo, Kerry disse que a visita de Obama "preparou a cena para que os protagonistas possam enventualmente encontrar o caminho para as negociações".

Um responsável do Departamento de Estado referiu que Kerry insistiu junto de Netanyahu e Abbas para que deem prioridade às negociações de paz.

Por seu lado, Abbas sublinhou a Obama que exige um congelamento da colonização israelita na Cisjordânia e Jerusalém Oriental para retomar os contactos suspensos desde setembro de 2010.

Barack Obama terminou sábado na Jordânia uma a visita de quatro dias ao Médio Oriente, que incluiu a primeira deslocação oficial do governante a Israel e aos territórios palestinianos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG