Palestiniano condenado por atentado vai ser libertado

Um palestiniano de origem jordana condenado por um atentado em 1982 num avião da Pan Am, que seguia do Japão para o Havai, deve ser libertado na quarta-feira nos Estados Unidos após 23 anos de prisão.

Mohammed Rashed, de 63 anos, foi condenado por ter colocado uma bomba sob um assento de um avião da Pan Am que explodiu durante um voo de Tóquio para Honolulu, em agosto de 1982, provocando a morte de um adolescente japonês e 15 feridos.

Um porta-voz do Departamento de Justiça norte-americano, Dean Boyd, anunciou que Rashed já cumpriu 23 anos de prisão, na Grécia, onde foi detido, e nos Estados Unidos.

Rashed fazia parte da Organização 15 de maio, um grupo pró-palestiniano que atacava interesses israelitas e norte-americanos na década de 1980.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG