Obama na Suécia com agenda marcada pela crise síria

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, partiu na noite de terça-feira rumo a Estocolmo, na Suécia, onde iniciará uma viagem de três dias que incluirá uma reunião do G20 na Rússia com a crise síria na agenda. Chegou cerca das 09.00 ao aeroporto de Arlanda, em Estocolmo.

Obama partiu no Air Force One da base aérea de Andrews acompanhado nomeadamente pela sua assessora de Segurança Nacional, Susan Rice, que integra a equipa que, nos últimos dias, tem analisado a possibilidade de uma intervenção militar contra o regime sírio de Bachar al-Assad por alegadamente ter utilizado armas químicas no conflito na Síria.

Este eventual ataque, que a Casa Branca garante que será "limitado" e para o qual pediu a autorização do Congresso, deverá marcar a agenda desta viagem de Obama.

Obama cumprirá uma visita oficial à Suécia hoje e na quinta-feira antes de se deslocar à Rússia para participar na cimeira do G20 em São Petersburgo, na quinta e sexta-feira.

Durante a cimeira, o Presidente dos Estados Unidos terá várias reuniões bilaterais com os homólogos francês, François Hollande, e chinês, Xi Jinping, à margem da cimeira do G20, esta semana, informou hoje a Casa Branca.

De acordo com um responsável da Casa Branca, citado pela agência AFP sob anonimato, não está previsto qualquer encontro bilateral oficial entre Obama e o Presidente russo, Vladimir Putin, durante a cimeira de São Petersburgo, na quinta e sexta-feira, apesar de se prever que ambos falarão informalmente.

Obama tem mantido contactos frequentes com os seus aliados europeus, árabes e asiáticos sobre a Síria.

Além da questão síria, a reunião de líderes do G20 centrar-se-á noutros temas como a necessidade de consolidar a saída da crise económica mundial, de evitar um crescimento desigual, reduzir as barreiras ao comércio, evitar excessivas intervenções monetárias, lutar contra as alterações climáticas e promover um crescimento mais inclusivo nas economias emergentes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG