Mohamed Morsi acusado de espionagem

A justiça egípcia irá julgar o presidente que os militares depuseram em julho por "espionagem" e "conspiração com grupos estrangeiros" para "cometer atos terroristas".

Mohamed Morsi, o primeiro presidente democraticamente eleito no Egito, enfrenta a justiça do seu país. Ao comparecer, hoje, perante o tribunal Morsi foi acusado de "espionagem" e "conspiração com grupos estrangeiros" para "cometer atos terroristas".

O chefe de Estado ligado aos islamitas e que foi deposto, a 3 de julho, pelos militares é acusado ainda de ligações com grupos que assassinaram manifestantes da oposição e de divulgar segredos a um país estrangeiro.

Ao mesmo tempo com Morsi, serão julgados outras 35 pessoas, nomeadamente altos quadros dos Irmãos Muçulmanos, entre eles o Guia Supremo da organização, Mohamed Badie, e ainda responsáveis da sua presidência.

O julgamento é retomado em janeiro de 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG