Kofi Annan recebido por Bachar al-Assad

Líder sírio encontra-se com enviado especial e promete apoiar eventuais soluções, mas descreve os adversários internos como "grupos terroristas".

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe a Damasco, Kofi Annan, foi recebido pelo presidente sírio, Bachar al-Assad, naquilo que a televisão oficial descreveu como "encontro positivo". Assad explicou ao enviado que no seu país há "grupos terroristas" e que está pronto a apoiar um "esforço sincero para encontrar uma solução" para a crise. O presidente quer no entanto que a situação no terreno seja primeiro examinada sem "suposições", tais como as que estão a ser feitas por vários países.

Annan foi à capital da Síria para tentar negociar uma solução para o conflito, que já provocou pelo menos 8400 mortos. A rebelião começou há um ano, tendo na sua origem protestos pacíficos e pedidos de reforma que as autoridades reprimiram com grande violência.

O encontro de Damasco decorreu ao mesmo tempo que forças leais ao regime sírio atacavam alvos rebeldes. Ontem, morreram pelo menos 72 pessoas em diferentes confrontos, continuando os bombardeamentos em Homs mas sobretudo em Idleb, junto à fronteira turca. É ali que se concentram agora as forças do chamado Exército Sírio Livre, uma milícia que agrega numerosos desertores das forças armadas, incluindo oficiais de alta patente.

Kofi Annan, um ex-secretário-geral da ONU, deverá deixar Damasco amanhã, para se encontrar com dirigentes da oposição no exterior e tentar visitar os campos de refugiados que entretanto estão a ser organizados na Turquia. As Nações Unidas estão a preparar uma operação humanitária de grande envergadura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG