Kofi Annan enviado da ONU e Liga Árabe à Síria

O ex-secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan será o enviado especial das Nações Unidos e da Liga Árabe à Síria, anunciou esta noite a ONU em comunicado.

Annan era, juntamente com Martti Ahtisaari, uma das personalidades mais faladas para ocupar esse cargo. A CNN, citando uma fonte "muito bem colocada na ONU", dava como certa a escolha de Annan, que, horas depois, foi confirmada.

Secretário-geral das Nações Unidas entre 1997 e 2006, o ganês venceu o Nobel da Paz em 2001, junto com a organização a que presidia.

Responsáveis da ONU revelaram à AFP que o atual secretário-geral, Ban Ki-moon, que se encontra em Londres para a conferência internacional sobre a Somália, tinha prevista para hoje à noite uma reunião com Annan.

Ban Ki-moon abordou o tema do enviado especial para a Síria durante encontros com o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, a representante para a política externa da União Europeia, Catherine Ashton, e o líder da Organização de Cooperação Islâmica, Ekmeleddin Ihsanoglu.

"Também falaram da crise humanitária na Síria" e o projeto de enviar em missão a responsável pelas operações humanitárias da ONU, Valerie Amos, indicou o porta-voz das Nações Unidas, Martin Nesirky.

Numa resolução adotada na semana passada, com o voto contra da Rússia e da China, a Assembleia Geral das Nações Unidas pediu a Damasco o fim da repressão contra a população civil e reclamou a nomeação de um emissário da ONU para a Síria.

Desde o início da repressão, em março de 2011, já terão morrido 7600 pessoas, segundo as organizações sírias de defesa dos direitos humanos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG