Kofi Annan chega a Damasco para se reunir com Assad

Esta segunda visita do enviado da ONU e da Liga Árabe à Síria surge dias após o massacre de Houla. Chegada coincide com a notícia de nova ofensiva das tropas sírias sobre Hama, que causou pelo menos 33 mortos, entre eles crianças e adolescentes.

Chegado hoje a Damasco, Kofi Annan tem, encontro marcado amanhã com o Presidente Bashar al-Assad. Esta segunda visita à Síria do ex-secretário-geral da ONU desde que foi nomeado emissário da ONU e da Liga Árabe, há três meses, surge dias após o massacre de Houla, no centro do país.

Este levou o Conselho de Segurança da ONU a condenar, no domingo à noite, o Governo sírio por um ataque que fez 108 mortos, segundo a missão de observadores das Nações Unidas neste país.

Reunido de emergência, o Conselho de Segurança adoptou por unanimidade dos seus 15 membros uma declaração em que denuncia "a série de bombardeamentos pelos tanques e artilharia governamentais contra um bairro residencial".

O Conselho exige que Damasco cesse imediatamente a utilização de armas pesadas contra locais urbanos na posse da rebelião e que retire as suas forças destas cidades, de acordo com o plano de paz do mediador da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan.

Annan chega hoje a Damasco para aquela que é a sua segunda visita à capital síria desde o início da sua missão há três meses.

A decisão do Conselho de Segurança em Nova Iorque coincidiu com notícias de uma nova ofensiva das tropas governamentais sírias, levada a cabo no domingo sobre a cidade de Hama, que fez pelo menos 33 mortos. Destes, sete são menores com idades inferiores a 16 anos, denunciou o Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH).

Segundo o OSDH, a cidade foi atacada com artilharia pesada, e cinco mulheres e quatro militares desertores foram também mortos.

Um balanço anterior indicava que nove civis tinham sido mortos no centro da cidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG