Israel decide terminar ofensiva. Não diz é quando

Israel decidiu hoje terminar a operação "Margem Protetora" em Gaza sem negociar um acordo com o movimento islâmico Hamas, nem aceitar mais tréguas, disse hoje fonte do governo de Benjamin Netanyahu citado pela imprensa local.

A decisão foi tomada durante uma reunião realizada na sexta-feira pelo gabinete para assuntos de segurança, em que os seus membros acordaram que Israel não vai alcançar um acordo com o Hamas para pôr fim às hostilidades, mas que vai atuar por sua própria iniciativa até estarem cumpridos todos os objetivos, noticiam os principais órgãos de comunicação social do país.

A operação militar israelita "Margem protetora", que começou a 08 de julho, causou mais de 1.600 mortos palestinianos e 63 israelitas.

Em 26 dias de ofensiva, Israel lançou mais de 4.000 ataques aéreos em Gaza.

A Agência France Presse avança que, pela primeira vez desde o início da operação israelita, que soldados de Israel foram retirados das cidades de Beit Lahiya (norte) e Younis Khan (sul).

Ao mesmo tempo, o exército israelita anunciou que os civis podiam "regressar em segurança para Beit Lahiya e Al-Atatra", situadas na fronteira, disse um porta-voz do exército, insinuando que o exército poderá ter encerrado as suas operações nesses setores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG