Iranianos capturam segredos de um drone americano

Uma aparelho não tripulado de alta tecnologia, o RQ-170 Sentinel, foi capturado intacto e os seus segredos estão a ser disputados pelos chineses e russos.

Um responsável militar iraniano afirmou que o seu país conseguiu adquirir os segredos de um avião não tripulado americano (drone), o RQ-170 Sentinel, que tem capacidades furtivas e pode realizar missões de espionagem. Segundo o general Amir Ali Hadjizadeh, o aparelho foi capturado em dezembro, quando espiava as instalações nucleares.

A versão iraniana é de que os espiados tomaram conta do aparelho e conseguiram fazê-lo aterrar no deserto, praticamente intacto. Os americanos, por seu turno, reconheceram ter perdido uma destas ultrasofisticadas máquinas, devido a uma avaria. Na altura, a questão foi minimizada por Washington.

Numa entrevista à televisão iraniana, o general Hadjizadeh explicou que foi possível desmontar o aparelho e descobrir todo o seu funcionamento. "O Irão começou a produzir uma cópia do RQ-170", acrescentou o militar, que comanda as forças aéreas e espaciais dos Guardas da Revolução, a força de elite responsável pelo programa balístico. Para provar que o Irão tem mesmo os segredos, Hadjizadeh deu quatro indicações, incluindo pormenores sobre uma avaria e o local onde foi efetuada a reparação. Segundo o general, o aparelho capturado "sobrevoou a casa onde [Oussama] Ben Laden estava escondido, duas semanas antes de ser morto".

A agência de notícias iraniana noticiava na sexta-feira que Rússia e China foram os dois países mais interessados em obter dos iranianos informação sobre o Sentinel.

Os americanos já reagiram a estas declarações. Falando à estação televisiva Fox, o senador Joe Lieberman, que preside à comissão de segurança interna no Senado, disse que os iranianos estão na defensiva e que, por isso, as afirmações do general sobre a produção dos aparelhos são uma "bravata".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG