Sauditas culpam rímel por aumento de assédio sexual

Uma sondagem do Centro para o Diálogo Nacional do Rei Abdulaziz diz que 86,5% dos homens acreditam que o fato de as mulheres abusarem na maquilhagem é uma das causas do aumento dos casos de assédio sexual em locais públicos na Arábia Saudita.

O rosto (e por vezes só mesmo os olhos), é a única parte do corpo que as mulheres sauditas podem mostrar em público.

No estudo, citado no site de notícias Emirates24/7, foram ouvidas as opiniões de 992 pessoas, com mais de 19 anos. Cerca de 80% delas acreditam que a falta de sanções e a ausância de leis específicas contra o assédio sexual são também culpados do fenómeno. Cerca de 91% acredita que o aumento dos casos se deve também a "uma falta de sentimento religioso".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".