FBI reforça vigilância a sírios nos Estados Unidos

O FBI reforçou a vigilância a cidadãos sírios a residir nos Estados Unidos, quando a administração de Barack Obama pediu ao Congresso autorização para atacar a Síria, refere hoje a edição do New York Times.

A agência de informações norte-americana e o Departamento de Segurança Interna alertaram também as agências federais e empresas privadas que um ataque norte-americano à Síria poderia motivar ataques informáticos, refere o artigo do New York Times.

Piratas informáticos que dizem apoiar o Presidente sírio, Bachar al-Assad, e coletivamente conhecidos como o Exército Eletrónico da Síria, conseguiram concretizar diversos ataques informáticos nos últimos meses a empresas norte-americanas, incluindo o New York Times.

O jornal acrescenta que agentes do FBI estão prontos a falar com centenas de cidadãos sírios nos próximos dias.

As autoridades norte-americanas estão especialmente preocupadas depois do Irão, aliado da Síria, ter advertido que qualquer ação militar norte-americana na Síria iria deixar Israel em chamas.

O FBI e o Departamento de Segurança Interna emitiram um boletim informativo classificado em alerta às autoridades federais, estaduais e locais de possíveis ameaças provocadas pelo conflito sírio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG