EUA devem preparar-se para tudo, avisa Assad

O presidente sírio afirmou hoje que os Estados Unidos devem "preparar-se para tudo" caso decidam atacar a Síria e não excluiu o uso de armas químicas "se os rebeldes, terroristas ou outro grupo as tiverem".

"Devem preparar-se para tudo" em caso de ataque, disse Bashar Al-Assad numa entrevista à televisão CBS.

"O governo (sírio) não é o único ator na região. Há diferentes partes, diferentes fações, diferentes ideologias", acrescentou, sem excluir o recurso a armas químicas "se os rebeldes ou terroristas ou qualquer outro grupo as tiverem".

"Não sou vidente, não posso dizer o que vai acontecer", afirmou.

O presidente sírio apelou aos parlamentares norte-americanos - que vão debater uma resolução a autorizar uma ação militar contra a Síria - a pedirem "à administração as provas que tem" sobre o ataque químico de 21 de agosto.

"O mundo está desiludido com a administração" Obama, continuou Assad. "Esperávamos que fosse diferente da administração Bush".

"Neste caso, Kerry não apresentou qualquer prova", considerou. "Da zona onde se diz que o governo usou armas químicas só temos vídeos e alegações. Nós não estávamos lá (...). Como se pode falar de uma coisa sem ter assistido?"

"O Congresso (norte-americano) vai votar dentro de dias e creio que o Congresso é eleito pelo povo para o representar. Os parlamentares devem questionar-se sobre 'o que as guerras dão à América', disse o presidente, acrescentando que a resposta à "nada".

"É uma guerra que vai contra os interesses da América. Porquê? É uma guerra que vai levar a um apoio à Al-Qaida e aos que mataram norte-americanos no 11 de setembro", considerou Assad.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG