Egito anula 52 indultos concedidos por Morsi

O Presidente interino do Egito, Adli Mansur, emitiu um decreto em que revoga 52 indultos outorgados durante o mandato do Presidente deposto Mohamed Morsi, entre junho de 2012 e 03 de julho de 2013.

Segundo noticiou, esta noite, a agência oficial Mena, alguns dos que receberam 'perdão' tinham sido condenados a prisão perpétua e quatro à pena capital.

Esta decisão surge depois de o Conselho de Ministros ter aprovado, no passado dia 22, um projeto de decreto presidencial para a revogação de vários indultos e comutações de penas emitidas durante o período em que Mohamed Morsi governou.

A medida foi delineada após um amplo estudo ter demonstrado que "várias pessoas que perpetraram crimes contra os interesses da segurança e da pátria beneficiaram de indultos", indica a agência Mena.

As amnistias tinham sido alvo de críticas por terem permitido a libertação de militantes de grupos 'jihadistas', como o Gamaa Islamiya, implicados em vários atos de violência e atentados na década de 1990.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG