Chipre autoriza base para peritos em armas químicas enviados à Síria

O Governo de Chipre confirmou hoje a autorização para o estabelecimento de uma base recuada no seu território destinada aos peritos mandatados pela ONU e envolvidos na destruição de armas químicas na Síria.

"O conselho de ministros ratificou o acordo entre a República de Chipre e a OPAQ [Organização para a Proibição de Armas Químicas] sobre o estabelecimento de uma base de apoio à missão conjunta ONU-OPAQ", afirma o comunicado do Governo citado pela agência noticiosa AFP.

Chipre acrescenta que a decisão facilitará "a segurança e a condução das atividades da missão conjunta".

A base foi estabelecida numa zona desativada do antigo aeroporto de Nicósia -- na zona-tampão sob controlo da ONU -- para permitir aos inspetores a deslocação à Síria, situada a 220 quilómetros da ilha mediterrânica, e o seu regresso.

"A decisão das Nações Unidas de estabelecer uma base em Chipre para a missão demonstra o papel revalorizado e estabilizador de Chipre na região", assegura o comunicado.

No início de outubro, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou ao estabelecimento de uma "zona de trânsito e de uma base recuada" em Chipre para os cerca de 100 elementos da missão conjunta.

Chipre tinha já sido utilizada há dez anos como zona de trânsito pelos peritos em desarmamento que na ocasião foram deslocados para o Iraque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG