Chefes da diplomacia da UE discutem Egito na quarta-feira

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) vão reunir-se na quarta-feira em Bruxelas para analisar a situação no Egito e adotar uma posição comum, anunciou um porta-voz do serviço diplomático.

A decisão foi anunciada após uma reunião de embaixadores da UE para questões de segurança, em plena crise entre os militares egípcios e os apoiantes do Presidente islamita Mohamed Morsi, afastado do poder pelo exército a 03 de julho.

Os ministros vão analisar as opções possíveis em resposta ao agravamento da crise nos últimos dias, com centenas de mortos, e tendo como objetivo evitar uma guerra civil.

Os presidentes do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, e da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, anunciaram no domingo que caso continue a violência no Egito a UE pode "rever as suas relações" com este país.

Na semana passada, o presidente francês, François Hollande, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, mantiveram conversações por telefone e pediram "uma mensagem europeia forte" em resposta à crise no Egito.

Uma das possibilidades é a suspensão da ajuda financeira.

Em novembro passado, a UE aprovou um programa de ajuda financeira de 5 mil milhões de euros ao Egito para o período 2012-2014.

A Dinamarca já anunciou na semana passada a suspensão da sua ajuda bilateral, equivalente a 4 milhões de euros, e apelou aos parceiros europeus para fazerem o mesmo.

A última reunião de chefes da diplomacia de países da UE remonta a 22 de julho e não estava previsto novo encontro antes de 06 de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG