Carro-bomba explode e mata no centro de Beirute

Explosão de um carro armadilhado num bairro cristão da capital libanesa matou um número indeterminado de pessoas e feriu mais de 70. Segundo testemunhas no local, o atentado sucedeu nas imediações de um movimento cristão maronita hostil ao regime sírio.Entre os mortos está o chefe dos serviços de informações da polícia libanesa.

A explosão sucedeu ao final da manhã numa das praças centrais de Beirute, tendo causado a morte de várias pessoas, ferimentos em outras 78 e importantes estragos materiais, visíveis nas imagens transmitidas pelas televisões libanesas.

As primeiras notícias referiam a existência de oito vítimas mortais, número posteriormente revisto para três. Entre os mortos era dado como certo que se encontrava o responsável máximo dos serviços de informações da polícia libanesa.

Segundo as primeiras informações, o ataque, realizado com recurso a um veículo armadilhado, visaria a sede de um dos principais movimentos políticos da comunidade cristã, a Falange Libanesa, adversário histórico da Síria, país que manteve uma forte presença militar no Líbano dos anos 70 a 2005, apoiando a comunidade muçulmana, em especial os grupos xiitas.

Um edifício governamental está situado também naquela praça.

O ataque de hoje é, segundo a BBC, o primeiro atentado à bomba em Beirute nos últimos quatro anos.

O conflito que se vive na vizinha Síria tem afectado o Líbano, onde procuraram asilo milhares de refugiados sírios, e o ambiente político neste país, onde muitas das clivagens passam pelo apoio ou o antagonismo quer ao regime de Damasco quer ao Irão, que surge na presente crise como um dos mais fortes aliados de Bachar al-Assad.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG