Bombardeamento em Idleb matou 42 pessoas

O número de mortos nos bombardeamentos da aviação síria, este domingo, na província de Idleb, no norte, subiu 42 mortos, incluindo 16 menores e 11 mulheres, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Pelo menos 23 pessoas perderam a vida na localidade de Ahsem, na zona de Yabal Zauya, e entre as vítimas há pelo menos 17 membros da mesma família, segundo a organização não-governamental.

Em Saraqeb, foram mortas 19 pessoas na sequência de ataques de aviões e helicópteros do regime de Bashar al-Assad, que lançaram barris de explosivos sobre vários pontos da localidade, de acordo com o OSDH.

A ONG não descarta, porém, a possibilidade de o balanço vir a aumentar, dado que há muitos feridos em estado grave.

A 22 de fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU adotou uma resolução em que pede a todas as partes para "cessarem, de imediato, os ataques contra civis", os bombardeamentos indiscriminados contra zonas habitadas e o "uso de barris de explosivos".

O número de mortos confirmados no conflito armado na Síria desde março de 2011 até abril deste ano é de 191 369, incluindo nove mil menores de idade, de acordo com dados da ONU.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG