Blindados entram na segunda principal cidade da Síria

Tanques ocuparam vários bairros de Aleppo, segunda cidade do país, onde milhares de pessoas saíram à rua contra Bachar al-Assad.

Tanques e outros veículos blindados entraram na cidade de Aleppo no dia em que se realizou uma importante manifestação contra o regime de Damasco e confrontos violentos em diferentes pontos do país causaram 83 mortos.

Só num dos incidentes, na cidade de Houla, as forças de Assad atacaram concentrações de civis, matando 50 pessoas, 13 das quais eram crianças.

O Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH) revelou que as forças fiéis ao regime de Assad, recorrendo a meios aéreos, estão atacar zonas fronteiriças com a Turquia, que permanecem sob controlo dos rebeldes. Estas regiões são montanhosas e de difícil acesso, o que justificaria o recurso à força aérea.

Mas o facto mais relevante de hoje foi a manifestação em Aleppo, cidade que até agora permanecera relativamente calma. Testemunhos obtidos na cidade afirmam que foram dezenas de milhares de pessoas a saírem à rua. "Foram as manifestações mais importantes até agora", afirmou o responsável do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

A manifestação desenrolou-se após o funeral de um jovem morto na véspera pelas forças de segurança.

O dirigente do OSDH indicou que as manifestações estão a espalhar-se por localidades até agora pacíficas.

A oposição garante que a próxima etapa será Damasco.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG