Bento XVI fala em "extermínio brutal" dos judeus

Papa denuncia nazismo no final da visita ao Médio Oriente.

O Papa Bento XVI falou no Holocausto, na sua última intervenção da visita a Israel. O chefe da Igreja Católica mencionou o "extermínio brutal" dos judeus pelos nazis, "um regime sem Deus que propagou uma ideologia de antisemitismo e de ódio. Este capítulo horrível da história jamais será esquecido ou negado", disse. O Papa apelou à paz e pediu a reconciliação genuína. "Nunca mais derramamento de sangue, nunca mais conflitos, nunca mais terrorismo, nunca mais guerra", pediu Bento XVI. No início da visita a Israel, o chefe da igreja católica fizera uma referência ao Holocausto, no memorial Yad Vashem, mas em termos considerados tímidos por alguns dirigentes judaicos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG