Ban Ki-moon insta Israel e Síria a alivar tensão

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou no domingo ao alívio das tensões na fronteira sírio-israelita nos Montes Golan, para evitar um conflito mais amplo na Síria.

O exército israelita disparou no domingo tiros de aviso na direção da Síria, depois de uma granada de morteiro síria ter caído no norte de Israel, indicou o exército israelita em comunicado.

A rádio pública israelita precisou que os soldados atiraram para um setor próximo de uma posição do exército sírio, pela primeira vez desde o final da guerra israelo-árabe de outubro de 1973.

"O secretário-geral está profundamente preocupado com uma eventual escalada do conflito, disse o porta-voz da ONU Martin Nesirky.

"Ele apelou à máxima moderação" e instou ambas as partes a respeitarem o acordo de 1974 que institui uma linha de cessar-fogo e uma zona desmilitarizada patrulhada pelas forças das Nações Unidas.

A Síria e Israel devem acabar com os "os tiros" através do cessar-fogo, disse Ban Ki-Moon, que repetidamente emitiu alertas contra uma possível extensão do conflito sírio aos países vizinhos, tais como Israel, Líbano e Turquia.

Ban Ki-moon também expressou "preocupação" com os confrontos entre as forças do Presidente Bashar al-Assad e a oposição rebelde na zona desmilitarizada dos Goulan, disse o porta-voz.

Nenhum civil ou funcionário da ONU foram feridos nos confrontos, segundo a ONU.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG