Ataque de milícia a aldeia no Darfur provoca 13 mortos

Uma milícia tribal alinhada com o governo sudanês atacou uma aldeia no norte do Darfur e matou 13 pessoas, notícia hoje a agência noticiosa norte-americana Associated Press.

O ataque ocorreu esta sexta-feira na aldeia de Sigili, a cerca de 30 quilómetros a sudeste da capital do Estado do Dargur, El Fasher, adiantou a fonte citada pela agência, que não pode ser identificada por motivos de segurança.

"Basicamente foi um confronto tribal entre a milícia local e os Zaghawa [um grupo étnico que domina o Chade mas vive em campos de refugiados no Darfur]", adiantou a fonte, acrescentando que cinco pessoas estão desaparecidas.

Desde julho que os civis têm estado cada vez mais em risco devido a confrontos entre comunas, perseguições de milícias e embates entre tropas rebeldes e do Governo, particularmente no Norte do Darfur, afirmou o secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon num relatório trimestral publicado a 16 de outubro.

As disputas entre agricultores e pastores sobre o uso das terras desencadearam a maioria dos confrontos entre comunas, disse.

As tensões escalaram quando as milícias tribais alinhadas com o Governo passaram a envolver-se nestas disputas, juntamente com rebeldes anti-regime.

"Ao mesmo tempo, fontes locais citaram a frustração que se está a acumular entre as comunidades de onde as milícias são provenientes sobre compromissos não cumpridos pelo Governo que levaram a que as milícias desafiem as autoridades e entrem em confrontos com as forças de segurança leais ao Governo", disse o secretário-geral da ONU.

Só na região de Hashaba, a noroeste da capital do Estado de Darfur, mais de 70 civis morreram em setembro devido a confrontos entre rebeldes e forças do regime e a bombardeamentos aéreos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG